SKETCHUP & VRAY

Sketchup – Vray – Bump

Sketchup Vray – Bump é um recurso que todo mundo usa e nem todos entendem exatamente o que ele faz. Aprenda o que é possível fazer com esta incrível ferramenta do Vray!

Provavelmente você já criou um material que quando renderizou ele ficou com um aspecto totalmente artificial, com aquela cara de “adesivo”. Geralmente este problema se dá devido a falta de relevo naquela superfície. Porém, nem sempre é possível modelar o relevo com a riqueza de detalhes necessária.

Para garantir o realismo da sua cena, é necessários que os materiais sejam fieis em suas características reais, principalmente em relação as irregularidades de sua superfície. Por exemplo uma parede de tijolos, você quer que os tijolos tenham uma aparência áspera, além de ficarem ligeiramente salientes em relação ao rejunte.

sketchup-vray-bumpsketchup-vray-bump

Modelar todos estes detalhes no seu projeto além de ser um pesadelo deixaria o seu arquivo muito pesado. Mas como explicar para o Vray onde tem relevo e onde não tem relevo? Lembrando que o vray não consegue fazer a interpretação de uma imagem, já que pare ele é apenas um padrão de pixels coloridos.

É aqui que entram os mapas de relevo. Existem algumas opções destes mapas, mas hoje vamos entender o Bump.

O QUE É BUMP?

Bump é um processo que de simulação de um padrão de relevo em uma superfície sem a necessidade da criação de novos polígonos, permitindo gerar sombras e reflexos de acordo com a posição da câmera da iluminação da sua cena.

Com isso a renderização exibe a superfície dos objetos com as características que transmitem a sensação de realismo. Mesmo objetos simples contém uma riqueza de detalhes que é bem complicada de se reproduzir em uma modelagem. Veja uma simples laranja quando vista de perto como temos detalhes em sua superfície.

sketchup-vray-bump

Para conseguir esse resultado você precisa de um mapa (imagem) em tons de cinza. O Vray irá entender que tudo o que for branco terá 100% de relevo e tudo o que for preto terá 0% de relevo. Já os tons intermediários (tons de cinza) são a intensidade do relevo. Este processo é um “truque de câmera”, então quanto mais próximo do observador mais perceptível que o relevo é só uma simulação.

Mesmo assim o Bump é um processo relativamente leve comparado aos demais e é possível obter bons resultados com ele.

Certo, mas como eu crio esse mapa?

Antes de mais nada, você precisa criar o mapa de Bump.

CRIAR MAPAS DE BUMP

Existem algumas alternativas para a criação de um mapa de Bump. Claro que a solução adotada implicará diretamente na qualidade do resultado final. E não se engane achando que basta criar uma versão em preto e branco do seu mapa que esta tudo certo. Os tons de preto, branco e cinza devem estar nos locais corretos para gerar o resultado desejado.

Por exemplo uma parede de tijolos. Ao deixar a imagem em preto e branco o tijolo ficará com um tom de cinza escuro e o rejunto com um tom de cinza claro, desta forma o relevo mais “alto” será o do rejunte, quando a ideia é que o tijolo fique mais evidente!

sketchup-vray-bump

Para que o resultado fique correto é necessário deixar o rejunte em um tom o mais próximo possível do preto (para que tenha pouco relevo) e o tijolo o mais próximo possível do branco, para que tenha o máximo de relevo.

sketchup-vray-bump

Agora vamos comparar o resultado entre o uso de um Bump ruim e um Bum feito do jeito certo.

sketchup-vray-bump

Na primeira imagem, com o Bump ruim o rejunte ficou com um aspecto estufado, já na segunda imagem, com o Bump correto, o tijolo que ficou com o aspecto mais evidente.

Claro que de acordo com o padrão de superfície e relevo que você precisar a criação do mapa pode ficar relativamente complexa, mas na maioria dos casos um mapa simples já rende bons resultados.

Certo, mas como eu crio esse mapa de Bump?

Existem algumas formas e obviamente com resultados variados, então vou tentar deixar algumas alternativas para você.

EDITOR DE IMAGEM

Obviamente a primeira coisa que vem na cabeça quando pensamos em edição de imagens é no Photoshop (ou qualquer outro editor de imagens). Aqui já nos deparamos com um divisor de águas. Se você sabe usar o photoshop, mesmo o básico dá para se virar e editar a imagem até chegar no resultado desejado, claro que dependendo da complexidade.

sketchup-vray-bump

Mas e se eu não souber mexer no Photoshop?

A minha primeira recomendação é: aprenda. Nem que seja o básico. Para trabalhar com renderização é um pré requisito. Mas claro que temos algumas alternativas caso você esteja com pressa e não tenha tempo hábil para isso. Vamos conhecer algumas opções.

EDITORES ONLINE

Existem alguns sites que permitem a criação de mapas online, o que acaba sendo uma mão na roda, já que basta você inserir a sua textura que o mapa é criado automaticamente, permitindo inclusive fazer algumas configurações.

Acredito que o mais popular é o site NormalMap-Online, que é um dos mais simples e intuitivos. Deixei o link dele logo abaixo:

NORMALMAP-ONLINE

sketchup-vray-bump

 

O site é super simples, basta você clicar no primeiro campo para adicionar a sua textura.

 

sketchup-vray-bump

Será exibido o navegador, então basta localizar a sua imagem e clicar em abrir.

sketchup-vray-bump

Imediatamente será exibida a sua textura e no campo central temos os tipos de mapas que podemos criar. Sim, neste site você pode criar diversos tipos de mapas, sendo os disponíveis Normal, Displacement, Ambient Occlusion e Specular.

sketchup-vray-bump

Ei, mas cade o Bump?

Neste caso podemos utilizar a opção Displacement, onde faremos as configurações necessárias para criar nosso mapa de Bump.

sketchup-vray-bump

Observe que no campo superior temos três campos de ajuste sendo: Contrast (contraste), Blur/sharp (Desfoque/Nitidez) e Invert (Inverter).

sketchup-vray-bump

No campo contrate você controla a variação de preto/branco/cinza do mapa. Já no campo Blur/Sharp você controla o nível de resolução do mapa e o campo invert só será usado quando você precisar inverter o padrão de cores do mapa. Faça os ajustes que achar necessários. Ao finalizar observe que temos campos na parte inferior para configurar o salvamento do mapa.

No primeiro campo você pode escolher o nome da imagem e a extensão do arquivo. No meu caso vou manter omo PNG. Em baixo você pode alterar a opacidade, particularmente eu evito fazer alterações e por fim você pode clicar em Download.

sketchup-vray-bump

Após clicar em download, salve o mapa na mesma pasta em que tiver salvo a sua textura, para facilitar a sua localização.

sketchup-vray-bump

Lembrando que nem todos os mapas criados aqui ficam com a qualidade necessária, porém não deixa de ser um excelente recurso. Também é possível recorrer a programas específicos para este fim como o Substancer Design, PixPlant, entre diversos outros.

Legal, agora que eu tenho o mapa de Bump como eu uso ele?

Agora precisamos ir para o Sketchup e configurar o nosso material no Vray.

COMO USAR BUMP NO VRAY

No Sketchup o processo inicial é o de sempre, crie um material e selecione a textura que você deseja utilizar. Não sabe criar um material no Vray? Confira essa publicação onde eu explico os conceitos básicos de criação de materiais no Vray.

GUIA BÁSICO – MATERIAIS VRAY NO SKETCHUP

Como exemplo, vou criar um material de tijolo.

sketchup-vray-bump

Até aqui não temos muita novidade. Então vamos usar o nosso mapa. Nas opções do material na parte inferior temos o campo Maps. Clique para expandir o menu.

sketchup-vray-bump

Com o menu Maps aberto, clique na opção Bump para abrir o sub-menu.

sketchup-vray-bump

A primeira coisa que você deve se atentar é que estas opções estão desligadas por padrão. Então antes de prosseguir ative no campo On.

sketchup-vray-bump

Agora que o campo está ativado você pode clicar no campo Texture e inserir o mapa que você criou.

sketchup-vray-bump

Para adicionar a imagem desejada, basta clicar em Bitmap.

sketchup-vray-bump

Selecione a imagem e clique em Abrir.

sketchup-vray-bump

Agora basta clicar em Back e voltar para a tela anterior.

sketchup-vray-bump

Ao retornar podemos fazer alguns ajustes na intensidade do Bump. O campo Multiplier controla a “potência” do Bump. Por padrão o valor é 1, onde você pode aumentar ou diminuir a intensidade.

sketchup-vray-bump

A intensidade aqui pode variar em função do tipo de mapa, portanto não existe um valor recomendado, então você terá que realizar alguns testes até obter o resultado desejado. Lembrando que como o Bump é um “truque” de iluminação, não adianta inserir valores muito altos, porque logo você irá perceber que o relevo não fica muito alto.

Logo abaixo temos o Bump Type que permite escolher entre algumas opções, porém recomendo que mantenha na Bump mesmo.

sketchup-vray-bump

Não posso escolher outra opção?

Claro que pode, mas boa parte delas não apresenta um bom resultado. O que esse campo controla é o “alinhamento” da iluminação (na verdade é bem mais complexo que isso, mas para criação de relevos simples não terá um impacto tão pesado). Em resumo, mantenha como Bump.

sketchup-vray-bump

Agora é só aplicar o seu material e renderizar! O processo é bem simples, na verdade o que toma mais tempo é conseguir gerar um bom mapa de Bump para conseguir obter os resultados desejados. Uma coisa bem comum para qualquer profissional é perceber que o domínio de um software de edição de imagens pode ser o diferencial para um projeto efetivamente realista.

Gostou? Assine nossa Newsletter e seja avisado por e-mail quando saírem novas publicações!

Curtam nossa página! Facebook! E não esqueça de fazer uma avaliação da página!

Participem do nosso grupo! Grupo QualifiCAD

Dúvidas? Comentem!

Autor

Luis André

Luis André

Fundador do QualifiCAD, arquiteto, designer de produto, mestre em arquitetura, apaixonado por tecnologia, softwares de arquitetura e maquetes eletrônica. É leitor de quadrinhos e ilustrador nas horas vagas, mas ocupa quase todo tempo produzindo conteúdo para o site. Mas ama fazer isso!

Nenhum Comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *