PARÂMETROS COMPARTILHADOS – REVIT

Os parâmetros compartilhados permitem que um mesmo parâmetro seja utilizado em múltiplas famílias projetos, otimizando tempo, garantindo a precisão e padronização das informações. Se você ainda não conhece este recurso, aproveite para aprender agora!

O QUE SÃO PARÂMETROS?

Os elementos de um modelo 3D no Revit são simulações dos elementos reais de uma edificação, desta forma o Revit busca reproduzir o máximo de características que o objeto real possui.

Essas características podem ser entendidas como dados brutos, que precisam ser classificados, comparados e organizados, que a partir daí temos a informação, que nada mais é do que o “I” do BIM.

No Revit, esses dados são representados pelos parâmetros, que podem ser acessados de diversas formas, como no painel Propriedades ou na janela Editar tipo.

parâmetros-compartilhados

Mesmo com uma quantidade imensa de parâmetros, é impossível reproduzir todas as variáveis de uma obra, desta forma o Revit permite a criação de parâmetros personalizados.

Os parâmetros funcionam como “containers”, onde cada parâmetro contém um tipo de informação diferente, sendo que quando precisamos de uma informação específica, podemos criar um parâmetro personalizado.

Esses parâmetros são organizados em diferentes tipos, então se quiser conhecer quais são os tipos e suas diferenças, vou deixar o link de uma publicação onde apresento todos os tipos de parâmetros que o Revit nos oferece.

O QUE SÃO PARÂMETROS NO REVIT?

Dentre os diferentes tipos de parâmetros oferecidos pelo Revit, um dos mais versáteis sem dúvida são os parâmetros compartilhados.

O QUE SÃO PARÂMETROS COMPARTILHADOS?

Parâmetros compartilhados são parâmetros que podem ser utilizados em múltiplas famílias ou projetos, onde os parâmetros que são criados são armazenados em um arquivo externo, com extensão TXT, que nada mais é do que um “Bloco de notas”.

parâmetros

Em um primeiro momento pode parecer uma forma complexa de criação de parâmetros, mas na verdade é muito simples, uma vez que não precisamos (na verdade não devemos!) fazer alterações no arquivo TXT, pois todo o processo é realizado dentro do Revit.

Dentre as vantagens do uso de parâmetros compartilhados, temos duas que se destacam, sendo a possibilidade desses parâmetros serem exibidos dentro de tabelas e identificadores, coisa que não é possível em parâmetros de projeto.

A outra vantagem é a padronização das informações, algo crucial em qualquer fluxo de trabalho BIM.

Tenha em mente que em qualquer projeto é muito comum que diversos profissionais, especializados em diferentes disciplinas sejam envolvidos, onde fica cada vez mais difícil manter um padrão de todas as informações do projeto.

Mas será que eu devo utilizar parâmetros compartilhados para tudo então?

QUANDO USAR UM PARÂMETRO COMPARTILHADO?

Essa é realmente uma boa pergunta, pois a resposta irá depender do tipos de informação e como você irá trabalhar esta informação.

Por exemplo, segundo a NBR 15930-2 Portas de madeira para edificações – Parte 2: Requisitos, a folga entre a folha da porta e a soleira possui diferentes valores para piso seco, piso molhado e ambientes com ventilação mecânica.

A partir deste ponto eu preciso pensar em como vou inserir esta informação.

Vamos considerar que vou inserir a informação “fisicamente” editando a família de porta e incluindo uma restrição geométrica para controlar esta medida, com o nome de Folga (folha-soleira).

parâmetros-compartilhados

Desta forma eu tenho total controle da folga que fica entre a soleira e a folha da porta, mas e se eu quiser que esta informação seja exibida em uma planilha de quantitativo de portas? Você vai observar que este campo não está disponível para ser tabelado.

parâmetros

Porque isso acontece?

Simples, esta é uma informação personalizada embutida dentro da família, então o projeto não tem acesso a esta informação. Neste caso eu precisaria “compartilhar” esta informação com o projeto, é aí que entra o parâmetro compartilhado.

parâmetros

Mas eu poderia inserir esta informação de outra maneira, por exemplo, criando um parâmetro de projeto com um campo para simplesmente digitar o valor de folga entre a soleira e a folha.

Neste caso eu não precisaria editar a família. Basta criar um parâmetro de projeto e atribuir esta informação a categoria portas (como Tipo ou Instância).

parâmetros

Assim eu consigo informar o valor de Folga entre a folha e a soleira da porta, de forma que seja possível incluir esta informação em uma planilha ou identificador.

parâmetros

Confesso que se você é iniciante no Revit isto pode soar meio confuso, então pode ser que leve um tempo para se acostumar com as diferentes maneiras de incluir diferentes informações no seu projeto.

Usei o exemplo da porta pois afetar a geometria da porta para incluir uma informação que varia entre 7mm e 27mm fica fisicamente imperceptível no 3D, então o “perfeccionismo” pode, em alguns momentos, significar perda de tempo.

Claro que isso varia muito de um caso para o outro, então minha recomendação é que você pense sempre no que você quer “colher” antes de “plantar”.

RESUMINDO! Em famílias os parâmetros compartilhados só devem ser utilizados quando o parâmetro afeta a geometria, se não for este o caso, um parâmetro de projeto resolve o problema. Lembrando que apesar disso não ser uma regra, ajuda a ficar mais simples de entender o conceito.

Também temos um outro cenário relacionado a padronização das informações, principalmente quando temos múltiplas pessoas envolvidas em um mesmo projeto ou precisamos padronizar as informações para uso em múltiplos projetos.

Desta forma o compartilhamento da informação não precisa se limitar entre projeto e família, mas entre múltiplos projetos e múltiplas famílias, oferecendo um melhor controle das informações, evitando a criação de parâmetros repetidos ou com informações redundantes.

COMO CRIAR UM PARÂMETRO COMPARTILHADO?

O processo de criação de um parâmetro compartilhado é muito simples, além de ser possível criar o parâmetro compartilhado dentro de um projeto ou dentro de uma família.

Para criar o parâmetro compartilhado você deve ir até a aba Gerenciar e no painel Configurações clicar em Parâmetros compartilhados.

parâmetros

Ao clicar em parâmetros compartilhados será exibida a janela Editar parâmetros compartilhados. Os parâmetros compartilhados, quando criados, devem ser armazenados dentro de um arquivo externo, de extensão .TXT, que nada mais é do que um arquivo de texto.

Desta forma o primeiro passo é acessar um arquivo de parâmetros compartilhados existente ou criar um novo arquivo. Clique na opção Criar.

parâmetros

IMPORTANTE! O arquivo de parâmetros de projeto deve ser armazenado em um local de fácil acesso, principalmente para o trabalho em equipe, desta forma, tome cuidado para que múltiplos arquivos com a mesma informação não sejam criados por acidente.

parâmetros

Após criar o arquivo de parâmetros compartilhados, será exibido o caminho de localização do arquivo no primeiro campo da janela Editar parâmetros de projeto.

parâmetros

Na parte inferior da janela temos três campos:

  • Parâmetros (à esquerda): exibe os parâmetros já existentes no arquivo TXT;
  • Parâmetros (à direita): permite criar e editar parâmetros existentes;
  • Grupos: permite criar e editar grupos existentes;
parâmetros

Observe que o campo para a criação de um novo parâmetro esta bloqueado. Isso acontece porque não existe nenhum grupo criado.

Os grupos tem por função organizar os parâmetros compartilhados. Pense que em uma empresa pode ser que seja necessário a criação de dezenas (ou centenas!) de parâmetros, desta forma separá-los em grupos facilita a organização.

Portanto no campo Grupos, clique em novo para criarmos um grupo onde o novo parâmetro será armazenado. Mais simples, impossível. Basta escolher um nome. Eu vou criar três grupos, Arquitetura, Estrutura e Elétrica.

parâmetros

Após a criação dos grupos, o campo Grupo de parâmetros passa a exibir os grupos que você criou, então a partir de agora é importante ter atenção ao criar novos parâmetros, para que um parâmetro não seja organizado no grupo errado!

parâmetros

Agora podemos criar o nosso parâmetro, clicando em Novo, no campo Parâmetros. Será exibida a janela Propriedades de parâmetros.

parâmetros

Na janela Propriedades de parâmetros, temos quatro campos básicos, que apesar de simples demandam de atenção:

NOME

Apesar de parecer simples, definir o nome é um dos itens mais importantes, uma vez que deve-se pensar em um padrão de nomenclatura, para que não sejam criados parâmetros repetidos, com pequenas variações como “Peitoril”, “Altura do peitoril” ou Altura Peitoril” ou mesmo nomes que não sejam claros e objetivos, dando margem para a escolha de parâmetros incorretos.

DISCIPLINA

Em disciplina você pode definir para qual disciplina o parâmetro será criado, onde temos as opções: Comum, Elétrica, Energia, AVAC, Infraestrutura, Tubulação e Estrutural;

parâmetros

De acordo com a Disciplina escolhida, diferentes opções de parâmetros serão oferecidos no campo Tipo de parâmetro.

TIPO DE PARÂMETRO

Temos um vasto leque de parâmetros que podem ser escolhidos, que são organizados por disciplina, desta forma, de acordo com a disciplina escolhida no campo anterior, temos um diferente leque de opções de parâmetros para serem trabalhados.

parâmetros-de-projeto

DESCRIÇÃO DA DICA

A Descrição da dica, apesar de opcional, recomendo que você considere como um campo obrigatório, uma vez que é possível inserir um texto de até 250 caracteres.

Outra vantagem é que ao parar o mouse sobre o parâmetro, essa descrição é exibida, ajudando a entender a funcionalidade do parâmetro criado.

parâmetros

CRIAÇÃO DO PARÂMETRO – CUIDADOS IMPORTANTES

Não custa lembrar, preencha os campos com atenção e observe bem se o nome criado esta correto e os demais campos foram corretamente selecionados. Por fim basta clicar em ok.

parâmetros

Talvez você esteja estranhando a minha “insistência” em prestar atenção na hora de preencher os campos, mas você vai perceber que após a criação do parâmetro você terá problemas se quiser corrigir alguma coisa.

Vou exemplificar. Eu criei dois parâmetros sobre o grupo “Arquitetura“: Arquiteto e Engenheiro. Digamos que eu preciso alterar as propriedades do parâmetro Engenheiro. A minha primeira ideia é selecionar o campo Engenheiro e clicar em Propriedades.

parâmetros

Observe que todos os campos estão bloqueados, ou seja, você pode até visualizar as propriedades do parâmetro, mas não consegue alterar nada.

parâmetros

“Ah, mas é só deletar o parâmetro e criar ele novamente…”

Ao selecionar o parâmetro “indesejado” e clicar em Excluir, será exibida uma mensagem de alerta, informando que você não pode mais criar um parâmetro com o mesmo nome.

parâmetros

Tradução dessa “redação do Enem”, você pode excluir o parâmetro se quiser, mas não pode utilizar o mesmo nome novamente.

Para profissionais mais experientes talvez venha na cabeça a ideia de editar o arquivo TXT onde os dados relativos ao parâmetro criado estão armazenados, mas recomendo fortemente que você não faça isso, mais a frente vou explicar o motivo.

USANDO UM PARÂMETRO COMPARTILHADO

Certo, depois de criar o parâmetro compartilhado desejado, ele está pronto para ser utilizado. Tenha em mente que criar um parâmetro compartilhado e usar um parâmetro compartilhado são etapas distintas.

Desta forma, precisamos “atribuir” o parâmetro ao seu projeto, sendo que isso pode ser realizado de várias formas. Lembrando que como os parâmetros são armazenados em um arquivo externo, eles podem ser utilizados em qualquer projeto.

PARÂMETROS COMPARTILHADOS EM PROJETOS

No seu projeto, vá até a aba Gerenciar e no painel Configurações clique em Parâmetros de projeto.

parâmetros

Será exibida a janela Parâmetros de projeto, clique no botão Adicionar.

parâmetros

Na janela Propriedades de parâmetros, em Tipo de parâmetro, selecione a opção Parâmetros compartilhados.

parâmetros

Observe que ao ativar o campo Parâmetros compartilhados, basta clicar em Selecionar para ter acesso aos parâmetros compartilhados.

parâmetros

Observe que o Revit já identificou o arquivo de Parâmetros compartilhados que criei, de forma que ele já exibe os Grupos de parâmetros que criei e os parâmetros disponíveis dentro de cada Grupo.

parâmetros

Lembrando que de acordo com o fluxo de trabalho adotado, pode ser que você ou sua empresa utilizem mais de um arquivo de parâmetros compartilhados, então se for necessário alterar o arquivos, basta clicar em Editar.

Neste caso não tenho outro arquivo, desta forma vou selecionar o parâmetro Arquiteto e clicar em ok. Observe que os campos Nome, Disciplina, Tipo de parâmetro e Descrição da dica, estão bloqueados, uma vez que eles foram definidos na etapa de criação do parâmetro compartilhado.

parâmetros

O que podemos editar aqui é definir se o parâmetro será de Tipo ou instância, seu comportamento quando inserido dentro de grupos (no caso escolha por instância) e, não menos importante, em qual categoria o parâmetro compartilhado será aplicado.

No meu caso vou colocar na categoria Informações do projeto.

parâmetros

Acessando as Informações do projeto (Gerenciar > Configurações > Informações do projeto), já é possível visualizar o parâmetro compartilhado sendo utilizado.

parâmetros

PARÂMETROS COMPARTILHADOS EM FAMÍLIAS

Para utilizar parâmetros compartilhados em famílias e na aba Criar, localize o painel Propriedades e clique no campo Tipos de famílias.

parâmetros

Na janela Tipos de famílias, na parte inferior temos o botão Novo parâmetro.

parâmetros

Na janela Propriedades de parâmetros, o procedimento é o mesmo que em um projeto, marque a opção parâmetros compartilhados, clique em selecionar e escolha o parâmetro desejado.

parâmetros

Como podemos ver, o processo de criação de um parâmetro compartilhado é muito simples, e deve ser mesmo, mas se você quiser entender um pouco mais a fundo o que são parâmetros compartilhados, vamos analisar o arquivo TXT que foi criado.

COMO FUNCIONA UM ARQUIVO DE PARÂMETROS COMPARTILHADOS?

Até este pondo compreendemos que podemos padronizar os parâmetros do projeto e compartilhar estes parâmetros entre múltiplos projetos e famílias, sendo que estes parâmetros são armazenados dentro de um arquivo externo, de extensão .TXT.

parâmetros

Acredito que o ponto mais “confuso” de um parâmetro compartilhado é entender que não existe um “link” entre o parâmetro compartilhado e o arquivo de origem (o arquivo TXT salvo fora do projeto).

O arquivo de parâmetros compartilhados funciona como um “biblioteca/dicionário”, permitindo que o Revit consulte a definição/significado daquele parâmetro. Desta forma, caso o arquivo de parâmetros compartilhados for excluído, seu projeto não será afetado.

Imagine uma estante cheia de livros na sua casa. Ao criar um novo parâmetro compartilhado você colocou um novo livro na estante, mas isso não quer dizer que este livro foi lido.

Quando você usa um parâmetro compartilhado, o que acontece é que seu projeto acessa as informações do arquivo de parâmetros compartilhados e elas são adicionadas ao seu projeto.

Ou seja, você vai até a estante de livros, lê o livro e a história fica “gravada na sua cabeça”, de forma que você não precisa mais do livro, uma vez que você já conhece a história. Desta forma, se você perder o arquivo de parâmetros compartilhados o seu projeto não é afetado.

Mas se você quiser que outro projeto “leia o mesmo livro”, ou seja, use o mesmo parâmetro, sem o arquivo de parâmetros de projeto compartilhado isso não será possível.

Mas o que tem dentro deste arquivo?

Se você for até a pasta onde o arquivo foi salvo, o arquivo pode ser aberto e visualizado via bloco de notas, onde podemos fazer uma análise do conteúdo ali presente.

parâmetros

Logo no início temos dois alertas importantes:

parâmetros
  • # This is a Revit shared parameter file – Este é um arquivo de parâmetros compartilhados do Revit.
  • # Do not edit manually – Não editar manualmente.

O primeiro é bem óbvio e o segundo o mais importante de todos. A interação entre os parâmetros compartilhados presentes neste arquivo deve ser feita 100% via Revit, pois por mais simples que o arquivo pareça, um simples erro pode inutilizar totalmente este arquivo.

Outra coisa que atrapalha o entendimento das informações é que temos itens organizados em colunas, mas como estamos visualizando as informações em um arquivo TXT, nem tudo fica alinhado como deveria. Vou fazer uma edição para facilitar o entendimento das informações.

parâmetros

Temos duas áreas importantes aqui, sendo a primeira logo no início, onde identificamos os grupos de parâmetros, que recebem um ID numérico simples, apenas para identificar a qual grupo o parâmetro pertence.

parâmetros

A outra área é a principal, onde temos todas as informações correspondentes aos parâmetros compartilhados que foram criados.

parâmetros

Tenha em mente que esta lista pode conter dezenas ou mesmo centenas de parâmetros. Mas voltando ao ponto vamos entender o que temos aqui.

  • PARAM – Identifica que a linha corresponde a um parâmetro;
  • GUID – Global Unique IDentifier ou Identificador global único, que nada mais é do que um número exclusivo de identificação de parâmetros integrados suportados pelo Revit;
  • DATACATEGORY – Categoria que o parâmetro pertence (Comprimento, texto, área, etc.);
  • GROUP – Grupo que o parâmetro pertence (como mostrando acima);
  • VISIBLE – Define se o parâmetro é visível (1) ou invisível (0) no Revit.
  • DESCRIPTION – Descrição (em até 250 caracteres) do parâmetro;
  • USERMODIFIABLE – Define se o parâmetro pode ser modificado.

Principalmente para os dois últimos campos, temos opções que correspondem a 0 ou 1, onde:

  • 0 = False (falso);
  • 1 = True (verdadeiro).

Dentro deste pacote de informações acredito que o principal é o GUID, uma vez que este código é o que permite que os dados do seu projeto permaneçam estruturados, exclusivos e rastreáveis.

Um GUID é uma sequência de números hexadecimais, que incluem os dígitos de 0-6 e letras de A-F, totalizando 32 dígitos e organizado em uma série 8-4-4-4-12. Em resumo estamos falando de um número inteiro de 128 bits.

parâmetros

Um fato um pouco confuso é que o IFC tem um sistema de GUID um pouco diferente, pois foi projetado para diminuir o tamanho dos dados do número, usando um padrão de codificação de 64 bits.

Absolutamente tudo dentro do seu projeto possui um GUID, pisos, espaços, paredes, etc., mas a partir deste ponto estamos pisando em um terreno “complexo”, pois começamos a entrar na padronização da informação pensando em trabalho colaborativo, então termos como IFC (International Foundation Classes) BCF (BIM Collaboration Format), BEP (BIM Execution Plan) são muito explorados.

Mas vou deixar este assunto para outras publicações, que inclusive algumas delas já foram publicadas aqui, vou deixar os links se quiser aprender mais:

REVIT – ID DOS OBJETOS

O QUE É INDUSTRY FOUNDATION CLASSES – IFC

Em resumo, o que podemos analisar aqui é que mesmo que um parâmetro tenha um mesmo nome (situação não recomendada), o Revit irá identificar este parâmetro com base no GUID, entendendo que são parâmetros diferentes.

CONCLUSÃO

Parâmetros compartilhados permitem a utilização de um mesmo parâmetro em múltiplos projetos, além de um melhor controle das informações, principalmente quando envolve trabalho em equipe.

Parâmetros compartilhados tem um ar de “complexidade” mas no final das constas é um recurso muito simples e prático de ser utilizado, poupando muito trabalho no seu dia a dia.

Tem alguma dúvida no processo trabalho com parâmetros compartilhados ou alguma outra sugestão? Compartilhe sua dúvida, ela pode virar uma publicação exclusiva!

Gostou? Assine nossa Newsletter e seja avisado por e-mail quando saírem novas publicações!

Curtam nossa página! Facebook! E não esqueça de fazer uma avaliação da página!

Participem do nosso grupo! Grupo QualifiCAD

Dúvidas? Comentem!

Deixe um comentário