TRELIÇAS NO REVIT

Trabalhar com treliças no Revit pode parecer complicado em um primeiro momento mas é mais simples do que você imagina! Basta tomar alguns cuidados, que vou apresentar para você nessa publicação. Aprenda agora!

Seja em madeira, concreto ou aço, as treliças estão presentes nos mais variados tipos de projetos, dos mais simples aos mais complexos, sendo uma excelente solução para diversas situações construtivas.

E é claro que o Revit não iria deixar uma ferramenta tão importante de fora, porém para fazer o correto uso dessa ferramenta, é fundamental que você saiba o que é uma treliça e quais os seus principais elementos.

O QUE É UMA TRELIÇA?

treliças-no-revit

Uma treliça é um sistema de elementos estruturais retos interconectados por suas extremidades de forma triangular, onde o conjunto se comporta como um único objeto.

Embora o padrão triangular permita obter as mais variadas formas e composições, compreendemos como treliça uma “sequência” com cinco ou mais unidades triangulares com perfis retos, cuja às extremidades conectadas nos referimos como nós.

São os nós que recebem todas as cargas aplicadas a estrutura da treliça, sendo que as únicas forças atuantes são de tração ou compressão.

COMPONENTES DE UMA TRELIÇA

Acredito que o que causa mais confusão nas treliças são os termos e nomes dados aos seus componentes, lembrando que em função das diferentes aplicações possíveis com treliças, alguns termos podem ser diferentes de acordo com o segmento de mercado.

Como exemplo vou utilizar uma treliça de cobertura, onde posso apresentar os principais componentes e seus nomes mais comuns.

treliças-no-revit
  • Eixos – representam os centros de alinhamento dos perfis utilizados na treliça;
  • Banzo superior – perfil que limita a parte superior da treliça;
  • Banzo inferior – perfil que limita a parte inferior da treliça;
  • Montante – perfil vertical da treliça;
  • – ponto de encontro e junção das extremidades dos perfis (que recebe toda a carga);
  • Diagonal – perfil diagonal para reduzir ou impedir o deslocamento horizontal dos motantes;
  • Tesoura – treliça de banzos não paralelos;
  • Chapa de nó/gousset – elemento para a ligação entre vigas e perfis metálicos;
  • Terça – elemento posicionado sobre a treliça para apoiar elementos de cobertura (telhas);
  • Travejamento/presilha – elemento de junção utilizado quando um montante ou diagonal é formado por duas barras independentes.

TIPOS DE TRELIÇA

Buscando uma melhor eficiência de uma estrutura, é muito importante empregar um tipo apropriado de treliça deve ser selecionado para o projeto. Mas quais os principais tipos de treliça? Vamos conhecer os modelos mais utilizados!

TRELIÇA PRATT

A treliça Pratt é utilizada a mais de dois séculos como um método eficaz de treliça. No modelo de treliça Pratt os membros verticais (montantes) estão em compressão, enquanto os membros diagonais estão em tração, se inclinando para o centro da ponte.

treliças-no-revit

O padrão da treliça Pratt permite um projeto mais eficiente, pois reduz o custo da estrutura devido aos membros mais eficientes, reduz o peso próprio e facilita a construtibilidade da estrutura, sendo a solução mais recomendada para vão horizontais, onde a força é predominantemente na vertical.

TRELIÇA WARREN

A treliça Warren é a mais indicada para grandes vãos, indo de 20 até 10 metros. Neste modelo de treliça, os banzos superiores e inferiores são paralelos.

treliças-no-revit

O padrão da treliça Warren é facilmente identificado por sua construção a partir de triângulos equiláteros, o que nos dá uma treliça “pura”, onde cada elemento esta sujeito não apenas a forças de tração ou compressão, não já forças de flexão ou torção sobre eles.

TRELIÇA HOWE

A treliça Howe é amplamente utilizada em estruturas de coberturas. No modelo de treliça Howe os membros verticais (montantes) estão em tração, enquanto os membros diagonais estão em compressão, se inclinando para fora do centro da ponte.

treliças-no-revit

As treliças Howe foram amplamente utilizadas devido sua facilidade de construção quando em madeira, porém, com o passar dos anos, o ferro passou a ser o material mais empregado para a construção de estradas de automóveis e ferrovias, onde a treliça Pratt se mostrou uma opção mais econômica.

TRELIÇA FINK

A treliça Fink é uma das soluções mais econômicas para telhados, proporcionando uma estrutura de alta resistência e com excelente capacidade de carga. As treliças Fink são facilmente identificadas pelo seu formato em “W”, onde as diagonais são tracionadas e seu montantes comprimidos.

treliças-no-revit

Devido sua grande flexibilidade de projeto, a treliça Fink é muito utilizada em telhados, permitindo cobrir vãos de até 14 metros e uma faixa de inclinação de 10° a 60°, sem mostrando como uma opção muito versátil.

REPRESENTAÇÃO GRÁFICA DE UMA TRELIÇA

Em função dos diferentes tipos de materiais que podem ser empregados para a execução de uma treliça, passando por madeira, concreto ou mesmo metálicas, podem existir diferentes padrões de nomenclatura e representação da estrutura e seus componentes.

Mas para ser mais objetivo, vamos nos concentrar nas etapas de projeto, onde temos o projeto unifilar e o projeto executivo.

DESENHO UNIFILAR

treliças-no-revit

No desenho unifilar temos uma representação simplificada, mas nem por isso menos importante, onde determinamos a geometria, centros de gravidade e relacionamos as duas distâncias, além de notas gerais.

DESENHO EXECUTIVO

treliças-no-revit

Nesta etapa temos um projeto muito mais elaborado, contendo um estudo aprofundado de interferências, determina ligações e seus critérios, detalhamento de todos os componentes, lista completa de materiais e tudo mais o que for necessário para a sua fabricação e instalação.

REPRESENTAÇÃO SIMPLIFICADA

Em função do expressivo volume de elementos presentes em uma treliça, é comum que os perfis sejam representados de forma simplificada, deixando o desenho mais limpo e menos carregado.

treliças-no-revit

Observe que neste tipo de representação, mesmo que simplificada ainda é possível compreender quais são e onde estão posicionados os perfis.

Agora que você já compreendeu o que é uma treliça e quais são os seus componentes básicos, podemos ir para o que interessa, trabalhar com treliças dentro do Revit!

TRELIÇAS NO REVIT

No Revit uma treliça, além de ser uma família carregável, é uma família aninhada, isto é, existem outras famílias dentro da família da treliça, neste caso, os banzos (superior e inferior), as diagonais e os montantes (que o Revit chama de teia).

Para um melhor entendimento de todos os recursos de uma treliça, vou organizar as funcionalidades das treliças em tópicos, onde vamos gradativamente conhecendo todos os recursos disponíveis.

COMO INSERIR UMA TRELIÇA NO REVIT?

A ferramenta Treliça está disponível na aba Estrutura, dentro do painel Estrutura.

treliças-no-revit

Se você estiver usando o Template de Arquitetura do Revit é comum ser exibida a mensagem que nenhuma família de treliças estruturais está carregada no projeto.

treliças-no-revit

A solução é simples, basta clicar em sim que o Revit irá exibir a pasta raiz com as famílias disponíveis nativas, onde você pode ir até a pasta Treliças estruturais.

treliças-no-revit

Na pasta Treliças estruturais, temos uma série de opções de Treliça, mas podemos resumir nos principais padrões que são: Fink, Howe, Pratt e Warren.

treliças-no-revit

Como exemplo vou selecionar a Howe Treliça de empena-6 Painel. A forma de inserir a treliça no projeto é muito simples, basta dar um clique para iniciar a treliça, mover na direção desejada e digitar o valor do comprimento total da treliça.

treliças-no-revit

Você vai observar que apenas uma linha foi inserida, inclusive ao alterar a visualização para uma vista que proporcione uma elevação frontal a treliça é exibida de forma unifilar (apenas linhas).

treliças-no-revit

Isso acontece porque todas as famílias de treliça, por padrão, estão configuradas para que quando exibidas com o nível de detalhe baixo, sejam representadas com o padrão unifilar. Se quiser visualizar corretamente os perfir da treliça altere para um nível de detalhe médio ou alto.

treliças-no-revit

Quer saber mais sobre níveis de detalhe? Acesse uma publicação que fiz sobre o tema no link abaixo:

NÍVEL DE DETALHE – REVIT

Após alterar o nível de detalhe com certeza você não vai gostar do resultado exibido.

treliças-no-revit

Ainda é uma treliça Howe, o problema aqui é que a família esta utilizando o padrão de Viga UB305x165x40, que nada mais é do que uma viga estrutural em aço, algo bem robusto, desta forma precisamos alterar os perfis desta treliça.

TRELIÇA – PROPRIEDADES DE TIPO

Para alterar o perfil padrão da treliça precisamos personalizar suas propriedades, para isso selecione a treliça e clique em Editar Tipo.

treliças-no-revit

Em Propriedades de tipo temos acesso aos parâmetros da treliça, onde qualquer alteração realizada aqui será refletida em todas as treliças, sejam as que já foram inseridas, como nas que você ainda vai inserir no projeto.

treliças-no-revit

Dentro dos parâmetros temos campos para configurar os Banzos superiores e inferiores, além das “Teias”, que nada mais são do que os montantes e as diagonais, além de alguns parâmetros de contrução.

treliças-no-revit

Nossa, bastante coisa né?

Calma, além de simples observe que diversos parâmetros se repetem, além disso vou agrupar por assunto para ficar mais fácil de compreender as funcionalidades. Mas antes, é importante entender o que as cores da estrutura da treliça significam.

treliças-no-revit

Para facilitar a identificação do que você está editando, o Revit definiu algumas cores para os componentes da estrutura da treliça, onde temos Magenta para o banzo superior, azul para o banzo inferior, preto para os montantes e verde para as diagonais.

Dentro de uma treliça temos propriedades analíticas, que podem ser monitoradas pelo próprio Revit, que podemos fazer ajustes de acordo com as necessidades do projeto. Desta forma temos logo no primeiro campo a opção Projeção vertical analítica.

PROJEÇÃO VERTICAL ANALÍTICA

treliças-no-revit

Por padrão o campo vem com a opção Centro da viga selecionado, mas é possível alterar para outra localização ou mesmo configurar como Auto-detectar.

TIPO DE FRAMING ESTRUTURAL

Para alterar o tipo de perfil usado para o Banzo, temos o campo Tipo de framing estrutural. A treliça que inserimos no projeto ficou “horrível” pelo simples fato de que o único tipo de perfil disponível no template é o UB305x165x40.

treliças-no-revit

Entenda que uma treliça é uma família aninhada, que é composta por outras famílias, neste caso, por vigas. Então para você adicionar outros tipos de perfis você precisa sair das Propriedades de Tipo, ir até a aba Inserir e no painel Carregar da biblioteca clicar em Carregar Família.

treliças-no-revit

As vigas disponíveis estão dentro da pasta Framing Estrutural. Vou selecionar a opção Glulam-Pinho do sul, dentro da pasta Madeira.

treliças-no-revit

Selecione novamente a treliça, clique em Editar tipo e de volta ao campo ao campo Tipo de Framing Estrutural você vai observar que já podemos mudar o tipo de viga para a nossa treliça.

treliças-no-revit

Vou selecionar a opção Glulam-Pinho do sul:76×140 para ambos os banzos, superior e inferior.

Caso queira criar um perfil personalizado, fiz uma publicação explicando todo o processo, para conferir basta clicar no link abaixo:

CRIAR PERFIL PERSONALIZADO – REVIT

INICIAR/FINALIZAR LIBERAÇÃO

De acordo com a funcionalidade desejada para uma treliça é muito importante definir corretamente o material, formato de perfis e como cada um destes componentes se conectam.

Os campos Iniciar a liberação e Finalizar a liberação determinam como as extremidades dos perfis se conectam ao restante da estrutura da treliça.

treliças-no-revit
  • Fixo (Fixed) – resiste a cargas verticais e laterais e pode resistir ao momento fletor.
  • Fixado (Pinned) – resiste tanto a forças verticais quanto horizontais, mas não a um momento fletor.
  • Momento de Curvatura – resiste ao momento fletor.
  • Definido pelo usuário – o usuário pode definir como será a liberação.

ÂNGULO

O campo ângulo permite que você rotacione o perfil em torno do seu eixo longitudinal. Lembrando que deve ser usado com cuidado, afinal alterar a posição do perfil impacta diretamente no modelo analítico da treliça.

treliças-no-revit

CONSTRUÇÃO

Temos mais alguns parâmetros disponíveis dentro do campo Construção, a começar pela opção Teias tem redução simbólica.

Apesar da descrição estranha o campo é muito simples. Ele define se a treliça, quando for exibida com o nível de detalhe baixo, vai exibir as extremidades dos montantes e diagonais “mais curtos”, isto é, eles não encostam nos banzos. É uma representação apenas visual.

treliças-no-revit

Já o campo Orientação da teia define que a opção vertical mantem a orientação vertical do projeto, mas quando alterado para ortogonais, manterão um ângulo de 90° com o banzo de apoio ao qual estão conectadas.

TRELIÇA – PROPRIEDADES DE INSTÂNCIA

A partir do momento em que uma treliça é inserida no projeto, temos acesso as propriedades de instância. Estes parâmetros estão disponíveis ao selecionar a treliça desejada e acessando o painel lateral Propriedades.

treliças-no-revit

Importante! As propriedades que são exibidas neste painel são propriedades de instância, isto é, só afetam a treliça selecionada, de forma que as alterações realizadas aqui afetam apenas esta treliça, onde as demais não sofrem alterações.

Ficou confuso? Veja esta publicação que fiz explicando a diferença entre propriedades de tipo e propriedades de instância, basta clicar no link abaixo:

REVIT – FAMÍLIAS, TIPO E INSTÂNCIA

Esclarecido a diferença entre Tipo e Instância, vamos conferir o que pode ser personalizado na treliça, conferindo os campos disponíveis dentro de Propriedades de instância.

RESTRIÇÕES

Como o nome já descreve, o campo restrições permite tem parâmetros que controlam como a treliça se relaciona com os níveis ou em relação ao plano de trabalho em que foi associada.

treliças-no-revit

Observe que os campos plano de trabalho e Nível de referência estão bloqueados. Isso sempre vai depender de como a treliça foi criada. Se você selecionou um nível de projeto e criou a treliça, a mesma esta associada aos níveis, de forma que quem controla essa informação é o próprio nível.

No processo de criação da treliça foi necessário determinar onde ela se inicia e onde ela termina, onde temos dois pontos (um para cada “clique”).

Os campos Deslocamento do nível inicial e Deslocamento do nível controlam o deslocamento da treliça em relação a estes pontos de forma independente. Observe o que acontece quando eu altero apenas o campo Deslocamento do nível final. A treliça fica inclinada.

treliças-no-revit

ESTRUTURAL

No campo estrutural temos acesso a uma série de parâmetros para “personalização rápida” da treliça, desta forma vou apresentá-los de forma breve.

Criar banzo Superior/Criar banzo Inferior – permite remover os banzos da treliça.

treliças-no-revit

Banzo de apoio – Define qual banzo de apoio a treliça será associada quando criada.

treliças-no-revit

Ângulo de rotação – permite definir uma inclinação (em graus) para a treliça.

treliças-no-revit

Rotacionar os banzos com a treliça – ao utilizar a opção ângulo de rotação, você pode definir se os banzos acompanham a inclinação ou se permanecem na posição original.

treliças-no-revit

Justificação vertical do apoio – define o alinhamento do perfil utilizado no banzo de apoio.

treliças-no-revit

Localização do símbolo de verga – Controla a localização da localização encontrada na baixa resolução da viga, relativa ao eixo local do membro: Topo da geometria, Centro da geometria, Inferior da geometria

COTAS

No campo cotas temos alguns ajustes simples relacionados a dimensão, também são ajustes bem simples, vamos conhecê-los.

Altura da treliça – define a altura total da treliça em relação as linhas de eixo dos banzos.

treliças-no-revit

Deslocamento não apoiado – Em uma treliça sempre temos duas linhas de banzo (superior e inferior), sendo que um deles é o de suporte (onde a treliça se apoia quando inserida no desenho). Quando inserimos um valor de deslocamento não apoiado o banzo (que não é o apoio) é deslocado horizontalmente.

treliças-no-revit

Vão – Exibe o valor de comprimento total da treliça.

MODIFICAR | TRELIÇAS ESTRUTURAIS

Assim como a maioria das famílias, ao selecionar uma instância no projeto são exibidas algumas opções de personalização na aba modificar, que no caso passa a se chamar Modificar|Treliças Estruturais.

treliças-no-revit

Na aba Modificar|Treliças estruturais as ferramentas estão voltadas a personalizações no desenho da treliça, algo muito comum em qualquer projeto. Vamos conhecer estas opções.

EDITAR PERFIL / REDEFINIR PERFIL

Nem sempre a treliça vem com o formato exato que precisamos, sendo muito comum a necessidade de realizar alguns pequenos ajustes, como por exemplo o comprimento dos banzos.

treliças-no-revit

Ao clicar na ferramenta Editar perfil o Revit entra em modo de desenho por croqui, onde você pode alterar os banzos superiores e inferiores da sua treliça.

treliças-no-revit

Você pode inclusive fazer um desenho totalmente personalizado, como por exemplo um arco.

treliças-no-revit

É importante se atentar aos botões Banzo superior e Banzo inferior no momento de desenhar a linha de treliça personalizada.

treliças-no-revit

Caso não tenha ficado satisfeito com as alterações realizadas, você pode usar o botão Redefinir perfil, que remove todas as alterações dos banzos, deixando a família de treliça como estava antes.

treliças-no-revit

REDEFINIR TRELIÇA

Uma família de treliça, como já foi dito no início, é uma família aninhada, onde cada perfil existente dentro da família é uma viga independente, tanto é que se você selecionar apenas uma viga vai observar que ela tem um ícone de alfinete e corrente.

treliças-no-revit

Ao remover este alfinete a viga continua incorporada a treliça, mas passa a se comportar de forma independente, onde é possível fazer ajustes de comprimento, trocar o tipo de perfil, entre outras modificações.

treliças-no-revit

Estes tipos de alterações tem seus prós e contras, mas o que fazer quando você precisa “desfazer” estas alterações? Simples, basta clicar em Redefinir treliça, que todas alterações realizadas são removidas e as vigas alteradas são reincorporadas a estrutura da treliça.

treliças-no-revit

REMOVER FAMÍLIA DE TRELIÇA

Apesar do nome não é o que você esta pensando, esta opção faz com que sua treliça seja “desagrupada” de forma que as vigas permaneçam onde estão, porém o conjunto “treliça” deixa de existir.

treliças-no-revit

Tenha cuidado quando usar este recurso, pois este processo é irreversível.

ANEXAR TOPO/INFERIOR E DESANEXAR TOPO/INFERIOR

Talvez você reconheça este recurso da ferramenta parede, então o princípio é o mesmo, você consegue alinhar a parte superior ou inferior da treliça, podendo ser um plano de referência ou mesmo um telhado.

treliças-no-revit

Vou usar um telhado como exemplo, que permite uma melhor compreensão da ferramenta. Perceba que eu nem tenho a necessidade de me preocupar em usar uma treliça com um formato de tesoura, mesmo a treliça reta pode ser utilizada.

treliças-no-revit

Em muitos casos é comum uma mensagem de erro ser exibida.

treliças-no-revit

Dependendo de onde a treliça foi associada, algumas diagonais ou montantes precisam ser removidos ou podem não ficar de uma forma adequada, então é necessário dar uma conferida no modelo e fazer alguns ajustes, se necessário.

No meu caso observe que um dos montantes ficou “deitado”, uma vez que em função da inclinação do telhado o mesmo acabou “sobrando”.

treliças-no-revit

Um outro benefício de anexar a treliça é que ela passa a acompanhar as alterações realizadas na referência. Observe o que acontece quando faço alterações na inclinação do telhado.

treliças-no-revit

CONCLUSÃO

Acredito que isso não seja efetivamente uma conclusão, mas sim um primeiro passo para muitos profissionais que desejam utilizar a ferramenta treliça em seus projetos.

A ferramenta treliça é muito versátil e pode ser utilizada em uma série de situações de projeto, portanto necessita de um volume expressivo de parâmetros de configuração. Então leia com calma e salve a página nos seus favoritos, para consultar sempre que preciso!

Tem alguma dúvida no processo trabalho com treliças ou alguma outra sugestão? Compartilhe sua dúvida, ela pode virar uma publicação exclusiva!

Gostou? Assine nossa Newsletter e seja avisado por e-mail quando saírem novas publicações!

Curtam nossa página! Facebook! E não esqueça de fazer uma avaliação da página!

Participem do nosso grupo! Grupo QualifiCAD

Dúvidas? Comentem!

Deixe um comentário