SNAPPING NO BLENDER

Snapping no Blender ajuda a você controlar ou editar objetos com maior precisão, auxiliando a posicionar ou mesmo encaixar objetos em locais específicos, então se você ainda tem dúvidas de como trabalhar com esta ferramenta, aprenda agora!

Para qualquer profissional da construção civil, um bom software é aquele que oferece grande precisão na criação e edição dos objetos presentes no projeto, de forma que uma das primeiras ferramentas que procuramos é a de Snapping.

Mas o que é esse tal de Snapping?

O QUE É SNAPPING?

Snapping é uma ferramenta que oferece pontos de precisão, que permitem você localizar e interagir com pontos específicos das geometrias do seu projeto, por exemplo vértices, arestas, faces, etc.

Snapping-no-Blender

Uma das grandes vantagens de utilizar a ferramenta Snapping, é a função “magnética”, que ao aproximar o cursor do mouse em qualquer geometria, assim que o snap é detectado um círculo se acende indicando a localização do snap e o cursor é “puxado” para o local, bastando clicar para confirmar.

Snapping-no-Blender

Um outro aspecto a se levar em conta é que quando trabalhamos com Snapping temos dois cenários, que são o Object Mode e Edit Mode.

OBJECT MODE

No Object mode o objeto é afetado como um todo, ou seja, se você mover, rotacionar ou escalonar, toda a geometria é afetada por igual. Por exemplo, se você mover o objeto utilizando snap, toda a geometria será movida.

Snapping no Blender 18

EDIT MODE

No Edit Mode, temos acesso a estrutura da geometria, que nada mais são do que os vértices, arestas e faces, que podem ser afetadas individualmente. Por exemplo, você pode mover uma aresta e o restante da geometria permanece onde esta.

Snapping-no-Blender

A ferramenta Snapping é extremamente simples de ser utilizada, porém pode causar alguma confusão para profissionais iniciantes, então vamos entender como ativar, configurar e entender quais cuidados devem ser tomados.

FERRAMENTA SNAPPING

A ferramenta Snapping fica localizada no menu superior, bem no centro.

Snapping-no-Blender

Temos basicamente dois campos aqui, sendo o primeiro um “imã”, que permite definir se a função Snap está ativada ou desativada.

Snapping-no-Blender

DICA – O atalho para ativar esta ferramenta é SHIFT + TAB.

Geralmente a dúvida é se você deve deixar ele ligado ou desligado. Particularmente recomendo deixar esta função desligada e ativá-la via atalho. O processo é simples, basta manter a tecla Ctrl pressionada quando quiser que o recurso seja ativado.

Snapping-no-Blender

Entendido como ativar a função Snap conforme a necessidade vamos conhecer quais opções de Snap temos disponíveis, clicando no botão Snapping.

SNAPPING

Clicando sobre o botão Snapping temos acesso a todas as opções de Snap disponíveis no Blender.

Snapping-no-Blender

De acordo com o tipo de Snap que você escolher, algumas opções são exibidas no campo inferior do painel.

Snapping-no-Blender

Observe que inclusive algumas opções se repetem, já outras tem a adição ou substituição de alguma funcionalidade, onde podemos selecionar o tipo de fixação (Snap to), modo de fixação (Snap with) e fixa o que (Affetc).

Snapping-no-Blender
  • Tipo de fixação (Snap to) – permite definir qual o modo de snap (fixação) será escolhido. De acordo com a opção escolhida as opções no campo Snap with são modificadas;
  • Modo de fixação (Snap with) – funcionam como modificadores, que alteram o modo como o snap escolhido interage com a geometria;
  • Fixa o “que” (Affect) – define com quais transformadores o snap interage, sendo possível escolher entre Mover, rotacionar ou escalonar, sendo possível escolher mais de uma ou todas opções;.

Vamos conhecer cada uma delas e aprender a tirar o melhor proveito destes recursos.

SNAP INCREMENT (GRID/MALHA)

Snapping-no-Blender

O Snap increment permite que sua geometria se conecte ao grid, que nada mais é do que a malha que temos no “chão” do nosso espaço de trabalho. Este snap é o único que não tem o campo Modo de fixação (snap With).

Porém é importante ter cuidado aqui, pois a subdivisão do grid é alterado conforme o zoom, o que impacta diretamente no resultado.

Snapping-no-Blender

Observe que temos algumas opções na parte inferior, sendo a primeira dela a Absolute Grid Snap.

Snapping-no-Blender

Esta é uma opção bem específica. Primeiro é preciso entender que o Grid é feito de “quadrantes”, sendo que cada quadrante tem uma dimensão específica. Por exemplo, se o quadrante tiver 10×10, o Snap Increment vai respeitar a posição atual do objeto e deslocá-lo de 10 em 10.

Snapping-no-Blender

Observe que a quina do objeto estava no centro do quadrante, então quando ele foi deslocado respeitando sua posição atual, sendo deslocado exatamente o tamanho do quadrante.

Quando ativamos a opção Absolute Grid Snap, o objeto é movido para a localização absoluta (quina do quadrante) e a partir daí ele é deslocado de 10 em 10.

Snapping-no-Blender

SNAP VERTEX (VÉRTICE)

Snapping-no-Blender

Um vértice é a extremidade de polígono ou linha, sendo um ponto chave quanto estamos trabalhando com modelagem 3D.

Snapping-no-Blender

O snap vertex detecta essas extremidades, permitindo que os vértices de sua geometria se conectem aos vértices de outra geometria, que em projetos de arquitetura, se mostra como uma das opções de snaps mais utilizada.

Snapping-no-Blender

SNAP EDGE (ARESTA)

Snapping-no-Blender

Uma Edge consiste na aresta de um polígono, que nada mais é do que um segmento de reta que conecta dois vértices de uma geometria, também sendo entendido como um segmento de borda.

Snapping-no-Blender

Com o Snap Edge ativado, podemos trabalhar utilizando toda a extensão da aresta da geometria, mantendo o alinhamento dos objetos.

Snapping-no-Blender

SNAP – FACE

Snapping-no-Blender

Uma face consiste na superfície de uma geometria, sendo composta por no mínimo três arestas.

Snapping-no-Blender

Com a opção Snap face ativada, podemos trabalhar qualquer face da geometria, em toda a sua extensão, situação muito comum em projetos de arquitetura, quando precisamos posicionar um móvel sobre um piso, objetos sobre uma mesa, entra outras diversas possibilidades.

Snapping-no-Blender

SNAP – VOLUME

Snapping-no-Blender

Volume é o espaço ocupado por um corpo geométrico.

Snapping-no-Blender

A melhor forma de se trabalhar com a Snap Volume, é em uma vista ortogonal (Frontal, lateral ou superior), pois esta ferramenta permite posicionar um volume dentro de outra geometria ajustando os eixos X, Y e Z ao mesmo tempo.

Snapping-no-Blender

Apesar de não ser uma situação muito comum em projetos arquitetônicos, esta ferramenta é muito útil para animação de personagens, na etapa de Rigging.

EDGE CENTER – CENTRO DA ARESTA

Snapping-no-Blender

O Edge center consiste no ponto central de uma aresta, o famoso “midpoint” do AutoCAD, que em projetos arquitetônicos, é amplamente utilizado.

Snapping-no-Blender

O Snap Edge center auxilia em diversas situações na qual precisamos posicionar objetos centralizados em paredes, ambientes e diversas outras situações.

Snapping-no-Blender

SNAP – PERPENDICULAR

Snapping-no-Blender

O conceito perpendicular estabelece uma relação entre dois objetos de forma que ambos estão perfeitamente alinhados, desta forma a ferramenta Snap Perpendicular permite trabalhar com qualquer geometria preservando o alinhamento original dos objetos.

Para exemplificar vou fazer uma cópia do objeto original, de forma que fique claro onde o objeto estava inicialmente e para onde o mesmo foi deslocado.

Snapping-no-Blender

SNAP WITH – MODOS DE FIXAÇÃO

Os snaps são muito comuns em diversos softwares de arquitetura como AutoCAD, Sketchup 3DS Max, etc. Porém no Blender o seu funcionamento é um pouquinho diferente e pode até incomodar um pouco para profissionais iniciantes.

Por exemplo, ao mover um objeto não podemos escolher o vértice desejado, o Blender o move como um todo, não sendo possível fazer aquele clássico “quero selecionar essa quina 1 do objeto e encaixar na quina 2”.

Snapping-no-Blender

Quando movemos os objeto o Blender compreende a intenção de “encaixe”, mas não necessariamente as quinas que desejamos, o que pode implicar na necessidade de realizar mais de um movimento até conseguir o resultado desejado.

Snapping-no-Blender

Sim, isso é meio chato, mas é uma questão de costume, pois na verdade estamos tentando reproduzir um método de trabalho feito para outro programa dentro do Blender. Porém, podemos fazer alguns ajustes com o campo Fixar com (Snap with).

Snapping-no-Blender-

Dentro de Snap With podemos definir qual o critério de snap será utilizando, queestão disponíveis para todos os outros snaps (menos o Increment). Vamos conhecer como eles funcionam.

CLOSEST

Por padrão a opção Closest está ativada e faz com que o vértice que estiver mais próximo da posição do cursor do mouse seja ativado.

Snapping-no-Blender

Como a função detecta o Snap mais próximo, é comum a necessidade de se executar mais de um movimento para conseguir posicionar o objeto na localização desejada.

CENTER

Utilizando quando precisamos trabalhar com múltiplas geometrias, onde o center identifica o ponto de origem (uma bolinha laranja) dos objetos selecionados e identifica um “centro”, que será utilizado como ponto de base para a edição.

Snapping-no-Blender

MEDIAN

Quando você quiser trabalhar um objeto com base no ponto de origem, a opção Median é a mais recomendada, pois utiliza justamente o ponto de origem para ser associado ao Snap.

Você vai observar que o ponto de origem é representado por uma “bolinha laranja”.

Snapping-no-Blender

Essa bolinha laranja que irá ser conectada ao Snap que for ativado.

Snapping-no-Blender

ACTIVE

Quando você precisa trabalhar com múltiplos objetos a opção Active se mostra a mais prática, pois irá considerar o ponto de origem do último objeto como base.

Snapping-no-Blender

SNAP WITH – OPÇÕES ADICIONAIS

Logo abaixo das opções de Snap With temos alguns parâmetros que quando habilitados incluem ou modificam a forma como o Snap funciona, então vamos ver o que cada opção permite fazer.

BACKFACE CULLING

Snapping-no-Blender

A opção Backface Culling permite detectar snaps através de Backfaces, que nada mais são do que faces internas.

No Blender, temos um conceito relacionado a orientação da face, sendo que temos uma face externa (Face) e face interna (backface). A face interna deve ficar orientada para dentro da geometria, de forma que quando ela fica para fora é como se estivesse “do avesso”.

Para visualizar a orientação das faces de forma mais clara podemos ir até o campo Overlays e ativar a opção Face Orientation.

Snapping-no-Blender

Os elementos da sua cena vão ficar coloridos, onde azul representa faces externas e vermelho faces internas.

Snapping-no-Blender

Por padrão os snaps que estão do outro lado de uma face externa (backfacing), são ignorados, mas ao ativar o Backface Culling é possível detectar esses snaps.

Snapping-no-Blender

ALIGN ROTATION TO TARGET

Já a opção Align Rotation to Target, permite que a geometria que for movida seja rotacionada e alinhada ao vértice.

Snapping-no-Blender

PROJECT ONTO SELF

Se você achar que as opções acabaram, temos mais uma “escondida”, a Project Onto Self. Na verdade esta opção só será exibida quando o objeto estiver no modo de edição (Edit Mode), função que pode ser ativada selecionando o objeto e pressionando a tecla TAB.

Snapping-no-Blender

A opção Project onto Self, que vem ativada por padrão, pois sua função é permitir que o snap funcione na própria malha da geometria.

Snapping-no-Blender

PROJECT INDIVIDUAL ELEMENTS

Snapping-no-Blender

A opção Project Individual Element só é exibida quando ativamos o snap Face. Esta função permite que quando um conjunto de objetos é movido eles sejam distribuídos em uma face curva ou facetada, de acordo com o ângulo de visualização da vista.

Snapping-no-Blender

SNAP PEEL OBJECT

Snapping-no-Blender

A função Snap Peel Object só é exibida quando ativamos o Snap Volume, que ativa a função “centro da casca”, mas o que isso significa?

Quando criamos um cubo, os snaps do Blender consideram que este cubo é “solido”, ou seja, possui massa na sua parte interna. Porém ao aplicar um modificador como o Solidify, podemos das uma espessura em suas paredes, fazendo com que a parte interna do cubo fique “oca”.

Snapping-no-Blender

O snap volume, permite centralizar um objeto centralizado dentro de outro objeto “maciço”, porém para fazer o mesmo em um objeto que tenha uma “casca” é necessário ativar a opção Snap Peel Object.

Snapping-no-Blender

DICAS

MÚLTIPLOS SNAPS

Cada snap funciona de maneira diferente, porém você não precisa trabalhar com um snap de cada vez, é possível utilizar múltiplos snaps, para isso basta manter a tecla Shift pressionada.

Snapping-no-Blender

ATALHOS

Os snaps podem ficar permanentemente ativados ou desativados, para isso basta pressionar SHIFT + TAB.

Snapping-no-Blender

Se quiser ativar a função Snap somente quando necessário, basta manter a tecla CTRL pressionada enquanto utiliza as funções, mover, rotacionar ou escalonar.

Snapping-no-Blender

Para acessar o painel Snapping junto do cursor do mouse, pressione CTRL + SHIFT + TAB.

Snapping-no-Blender

CONCLUSÃO

Snaps são um recurso de precisão indispensável em qualquer tipo de projeto, principalmente quando estamos falando de arquitetura e design de interiores, desta forma é fundamental compreender como cada opção funciona.

Tem alguma dúvida de como trabalhar com snaps ou alguma outra sugestão? 
Compartilhe sua dúvida, ela pode virar uma publicação exclusiva!

Gostou? Assine nossa Newsletter e seja avisado por e-mail quando saírem novas publicações!

Curtam nossa página! Facebook! E não esqueça de fazer uma avaliação da página!

Participem do nosso grupo! Grupo QualifiCAD

Dúvidas? Comentem!

Deixe um comentário